Seguidores

Quem sou?

Aqui neste mundo virtual

Eu não estou preocupada com quem sou

Porque aqui eu sou o que escrevo

Aqui eu sou o que penso

Aqui eu sou o que sou

Eu sou somente um sentimento

Enide

21 de fev de 2015

Acuda-me Senhor

imageslll

Que tanto imploro

Que tanto chamo

Ajuda-me Senhor!

Que tanto oro

Que tanto rogo

Proteja-me Senhor!

Acalenta-me soberano

Em nome do seu filho

Apazigua esta dor.

Há tremura no meu corpo

Minhas mãos sem ação

O peito em fogo

Acuda-me Senhor.

Minha fé me sustenta

Minha oração me consola

É a certeza de teu amor

Que me apruma agora.

 

Enide Santos 21/02/15

16 de fev de 2015

SAMIAÇÃO

487625_150086385153385_383590506_n

SAMIAÇÃO, uma palavra que não encontrei no dicionário, e isso me deixou um tanto decepcionada, com o dicionário é claro.

Eu ouvi tantas vezes meu pai pronunciar esta palavra, sei que papai não tinha estudos que tudo que aprendeu, aprendeu sozinho lendo tudo que podia ler, ele tinha inúmeros livros empilhados em uma tenta onde ele guardava todas suas coisa, lá havia grandes e antigos baús, antigos mesmo talhados em madeira de cedro (Cedro, outra palavra que ele falava sempre).

Era livros com escritos que para mim eram diferentes de tudo o que estava aprendendo, pois nesta época eu tinha por volta de uns oito a dez anos, não entendia o que era Latim ou Francês. Hoje eu sei que se tratava de livros de línguas diferentes, lembro-me de folhea-los buscando encontra alguma conexão entre o que eu via e o que eu sabia.

Por saber que papai lia muito e sempre se mostrava muito inteligente eu jamais pensei que em algum momento ele pudesse dizer uma palavra que não fosse encontrada no dicionário.

SAMIAÇÃO esta palavra fez parte de minha infância, recordo-me que um dia estávamos jantando e um dos meus irmão que sempre comeu muito, não estava satisfeito com a comida que mamãe colocara no seu prato então ele colocou muita farinha, para que rendesse o seu feijão, então papai vendo aquilo disse para minha mãe:

Mulher ainda tem feijão na panela? Mamãe disse que sim.

Então peque tudo que tem ai e coloque no prato deste moleque SAMIADO.

E assim foi, meu pai pensando que iria dar um castigo para ele, estava enganado.

Comeu tudo que tinha no prato e disse que aquele fora o dia mais feliz de sua vida.

Também neste dia ele ganhou o apelido de SECUM, mas ai já é outra história.

Então cresci sabendo que SAMIAÇÃO é o mesmo que demasiadamente guloso.

Sei lá, só sei que estas lembranças, dicionário nem um poderão modificar.

Enide Santos 15/02/15

8 de fev de 2015

Pena de escrever

pena-casa-museu-victor-hugo-paris-franca

Segura de estar contigo

Forte, bem sucedida me sinto

Entre o polegar e o indicador

Esta é a minha sina

Dar poder ao transcritor

 

Minha silhueta põe-se a bailar

Tendo seu pensar como imutável par

Ao som que faz a vida

Cravejo com meu sangue o ar

Mesmo depois de tua partida

Os teus ecos hã de durar.

 

Enide Santos 08/02/15

5 de fev de 2015

Até onde daria para ir?

10394529_1427604054194134_574150712440835299_n

Até onde daria para ir

Para arrancar de quem se ama

Um dor que tema em não sair?

 

Até onde consigo deixar de mim

Para envolver-me na dor

De quem sozinho não consegue seguir?

 

Até onde é capaz de chegar

Este meu amar

Que no fundo, quer o mundo abracar?

 

A dor só doe até onde pode doer,

Ah, quem me dera,

Que meu amor a fizesse desvanecer!

 

Enide Santos 05/002/15

4 de fev de 2015

Fascinação

1000855_494983537245572_107019236_n

Me apaixonei por você...

Quando sua boca me chamou pela primeira vez

Te olhei e meus olhos sorriram

Sorriram porque percorreram sua imensidão em instantes

Já te desejamos.

 

Não por mim que sou forte!

Mas meus olhos

Minha boca

Minhas mãos não se contentam

Não se controlam.

Armam motim,

Induzem o resto de mim.

 

Não, não sou eu!

Eu apenas me apaixonei,

Com delicadeza te desejei.

De primeira mão...

Apenas quis te dar carinho

O resto de mim

Quem montou este burburinho.

 

Agora rola de tudo

Libido e amor

Travessuras sem pudor

Tacos de sentimentos

Toras de emoção

Mas no fundo no fundo

É tudo fascinação

Pobrezinho do meu coração.

 

Enide Santos 03/02/15